Ministério Público Aponta Falhas na Estrutura da Ciclovia e Vai pedir Providências

 A ação de fortes ondas em lajes sem qualquer tipo de ancoragem nos pilares foi apontado como fator determinante para o acidente na Ciclovia Tim Maia, na Avenida Niemeyer, de acordo com Ministério Público do Estado do Rio (MP). A afirmação consta na representação que instaura o inquérito civil público para apurar as responsabilidades pelo desabamento que aconteceu no dia 21 de abril e resultou em duas mortes. Por UOL.

Veja Também: Top10 Casos de Famosos que emagreceram muito

Veja o vídeo do momento da queda da Ciclovia gravada de dentro de um ônibus:

O documento assinado pelo promotor Vinicius Leal Cavalleiro afirma “que houve minimamente uma falha, ou na concepção do projeto, por parte do poder público contratante e/ou na execução deste mesmo projeto (eis que, além de mal projetado, este pode ter sido também mal executado)”.

O promotor sustenta a afirmação em um laudo preliminar do Grupo de Apoio Técnico Especializado (Gate), do MP, elaborado pelos peritos Eduardo Nei de Jesus Vieira, arquiteto e urbanista, e Manoela de Moraes Silva, engenheira civil. Os técnicos do MP vistoriaram no dia do acidente o trecho da ciclovia que sofreu abalo estrutural.

Motivo: 

“O fator determinante da ocorrência do acidente se deveu à ação de fortes ondas que atingiram as lajes apoiadas pelos pilares 48, 49 e 50, tendo contribuído significativamente para o resultado, o partido estrutural de mero apoio das lajes, sem qualquer tipo de ancoragem, nos pilares; neste mesmo sentido, destaca-se que o trecho afetado tem a linha de base totalmente exposta à ação das ondas”, escreveram. No dia da vistoria, os peritos fotografaram o pilar 49 com uma rachadura.
O inquérito civil investiga atos de improbidade administrativa provenientes da contratação do consórcio Contemat-Concrejato pela Fundação Geo-Rio (vinculada à prefeitura). Os responsáveis legais do grupo empresarial são parentes do Secretário Municipal de Turismo do Rio de Janeiro, Antônio Pedro Figueira de Melo. Este fato configura, segundo a representação, “em aparente contradição com as finalidades legais para as quais foi criada a contratante, e em condições técnicas eventualmente irregulares, ou contratualmente inadequadas”.

Investigação

Além das empresas e do secretário, também são investigados o presidente da Geo-Rio, Marcio José Mendonça Machado, e os cinco componentes da comissão de vistoria da Prefeitura, responsáveis pelo parecer quanto à aceitação da obra: Fábio Lessa Rigueira, Luis Otávio Martins Vieira, Élcio Romão Ribeiro, Fábio Soares de Lima e Ernesto Ferreira Mejido.

Cavalleiro quer esclarecer também se a obra foi todo executada conforme projetada, se ele obteve o aceite, quanto já foi pago, as razões e fiscalizações de seus oito aditivos e verificar quanto a obra representou aos cofres públicos municipais. Nesta quinta-feira, 28, o MP solicitou ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) e ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que remetam seus respectivos laudos, estudos ou informações técnicas assim que fiquem prontos.

Matérias Relacionadas

Noticias curiosas, mistérios, fotos curiosas, videos engraçados is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache